Transtorno Bipolar

 

O Transtorno Bipolar é um dos quadros mais consistentes na psiquiatria, definida em formas típicas de euforia, mania e depressão, com características marcantes e acentuadas.

 

A mania é a fase que gera mais prejuízos destinando internações mais agudas e severas, são propensos a desenvolver outros prejuízos que estão relacionadas as fases de mania(euforia) passam noites acordados. Querem fazer muitas coisas ao mesmo tempo, normalmente grandiosas e com prejuízos associados, podem ser abusivos em compras ou uso de drogas e hipomania(leve euforia), logo após esta fase alguns entram no quadro depressivo profundo, o que difere o Bipolar tipo l e ll.

 

Muitas vezes apresentam associação ao transtorno déficit de atenção e hiperatividade, transtorno opositivo desafiador, agorafobia, transtorno de pânico e ansiedade generalizada(depressão ansiedade). Quase sempre está ligado ao abuso de álcool e drogas, o que se torna outro agravante.

 

Muitos pacientes optam pela negação a doença e a não adesão ao tratamento, pois muitas vezes é difícil admitir que se tenha uma doença mental e que deverá manter os cuidados por toda a vida, já que não possui uma cura, mas tratamento. É preciso quebrar a estigmatização da doença, do uso de medicamentos, que muitas vezes tem auto preconceito pela sociedade.

 

Tratamento com a Terapia Cognitiva Comportamental

 

A terapia cognitiva tem técnicas que auxiliam na psicoeducação(educar o mental) e na aderência ao tratamento farmacológico, melhorando a qualidade de vida do paciente através do reconhecimento e manutenção dos sintomas.

As distorções cognitivas são bastante frequentes em transtornos mentais, são formas de como o individuo interpreta suas experiências. A TCC (Terapia Cognitiva Comportamental) ajuda a encontrar estas distorções de pensamentos e buscar pensamentos mais reais e com evidências.

 

As emoções e pensamentos interferem diretamente nos comportamentos. O trabalho da TCC pode se iniciar pelas modificações de pensamento, para que isso gere impacto de forma construtiva, aprendendo a reconhecer e a lidar com as emoções e suas reações. Para isso a TCC se baseia em técnicas de reconhecimento dos pensamentos distorcidos, questionários, atuando de forma mais pontual no tratamento, melhorando a qualidade de vida do paciente.

 

  • Psicoeducação sobre o transtorno bipolar. Educar sobre a doença e suas dificuldades associadas.
  • Monitorar e estabilizar os sintomas afetivos. Ensinar métodos para prevenção da recorrência e como lidar com as fases depressivas e maníacas.
  • Auxiliar na aderência ao medicamento, explicar sua importância.

Elaboração junto ao paciente e família de estratégias terapêuticas para desenvolver habilidades cognitivas e comportamentais de acordo com a fase.

 

  • A terapia oferece formas de identificar e analisar as mudanças que ocorrem em cada fase da bipolaridade, auxiliando nas estratégias para modificar as distorções de pensamento. O principal, é amenizar as fases de forma que o paciente volte a ter uma vida mais funcional e produtiva.

 

 

Elaborado por:
Psicóloga Cleunice Paez
Contato: (011)970172525/
paez.psicologa@gmail.com